Gramados da UFSC viram espaço para slackline

Texto e fotos: Beatriz Santini (beatrizfsantini@gmail.com)

Você provavelmente já viu alguém se equilibrando em uma faixa de náilon amarrada entre duas árvores e se perguntou se era tão difícil assim. A resposta é: sim, o slackline exige muito treino. Mas um treino muito agradável, pelo menos é o que dizem os praticantes.

O esporte surgiu nos anos 80, nos campos de escalada do Vale de Yosemite, EUA. Como os escaladores passavam semanas acampando, nos tempos vagos esticavam as suas fitas de escalada para se equilibrar e caminhar. Slackline significa “linha folgada” e é parecido com os cabo de aço usado por artistas circenses, porém sua flexibilidade é maior, o que permite mais manobras e saltos.

Muitos escaladores, skatistas e surfistas praticam o slackline como uma forma diferente de treinar para seu esporte, já que os movimentos e músculos envolvidos são semelhantes aos realizados na faixa de equilíbrio. O esporte traz benefícios fisícos e mentais como equilibrio, concentração, consciência corporal, velocidade de reação e coordenação motora.

Hoje o slackline já está bem difundido no Brasil, e aqui em Florianópolis, alguns praticantes costumam se reunir nos gramados da UFSC para usar as árvores como apoio para as faixas. É o caso dos estudantes Marcos Tincani e Thais Seghetto que aproveitam os horários livres para praticar o esporte.

[widgetkit id=6758]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.