Coronavírus: o que segue funcionando em Florianópolis?

Você muito provavelmente está lendo este texto de dentro da sua casa. Devido à pandemia mundial de Covid-19, doença causada pelo novo coronavírus, o Ministério da Saúde recomendou a redução do contato social, alterando drasticamente a rotina de milhões de brasileiros. 

A ordem é evitar sair de casa sempre que possível a fim de frear a transmissão da doença que, de acordo com o Ministério da Saúde, já tem mais de três mil casos confirmados no Brasil. Destes, 149 são em Santa Catarina, estado que já apresentou transmissão comunitária do vírus (situação de mais difícil controle na qual uma pessoa que não esteve no exterior se torna transmissora da doença). 

Visando regular o funcionamento das cidades catarinenses diante do quadro de pandemia, o governador Carlos Moisés (PSL) decretou, na última terça (17), situação de emergência em todo o Estado. O decreto proíbe qualquer a realização de qualquer tipo de evento em Santa Catarina (independentemente da quantidade de pessoas) pelo prazo de 30 dias. 

Além disso, uma série de serviços foram suspensos por uma semana, prazo este que pode ser alongado posteriormente. Na principal universidade do estado, a UFSC, uma série de medidas também foram tomadas na intenção de conter o avanço da Covid-19. As aulas, por exemplo, não acontecerão pelo prazo mínimo de 30 dias. 

Muita informação, não? Pensando nisso, o Cotidiano UFSC fez um resumo com todas as medidas restritivas que entraram em vigor na última semana. Desta forma você não fica perdido da próxima vez que sair de casa. Confira:

Serviços

O decreto publicado pelo governo estadual na última terça determina que quaisquer estabelecimentos que não forneçam serviços considerados essenciais à população sejam fechados pelo prazo mínimo de 7 dias. Com exceção de farmácias e postos de gasolina, o comércio de uma maneira geral se encontra fechado. Ao menos pela próxima semana, não há como ir à academia, shoppings, bancos ou restaurantes (os serviços de delivery seguem funcionando).

Os supermercados continuam operando, embora grandes filas tenham sido registradas em estabelecimentos de toda a capital. A recomendação de especialistas é de que não se estoque grandes quantidades de comida em casa. 

Unidades de saúde da rede pública e privada e clínicas veterinárias de emergência também seguem operando normalmente e com regras sanitárias mais rígidas. Para evitar a sobrecarga do sistema de saúde municipal, a Secretaria de Saúde de Florianópolis lançou, na última segunda (16), o programa Alô Saúde. Através dele, é possível que o cidadão se informe e receba atendimento pré-clínico via site, aplicativo ou por telefone (através do número 0800-333 3233).

Transporte

Está suspensa a circulação de todas as linhas de ônibus pelo prazo mínimo de 7 dias. A suspensão abrange linhas municipais, intermunicipais, interestaduais e de turismo. O turismo, por sinal, fica ainda mais restrito por conta da suspensão da atividade de hotéis e a proibição ao acesso às praias (ambos também inicialmente válidos pelo período de sete dias).

Em Florianópolis, linhas especiais de ônibus foram disponibilizadas para servidores da área da saúde. As linhas atenderão funcionários de quaisquer setor – incluindo limpeza e administrativo – das unidades de atendimento públicas e privadas, bem como de clínicas veterinárias de emergência. Para embarcar nos veículos, eles devem apresentar crachá, uniforme ou  Trabalhadores da Comcap, empresa de coleta de lixo da cidade, também podem utilizar do serviço. A lista completa com os horários das novas linhas pode ser acessada no site da Prefeitura.

A Floripa Airport, concessionária que administra o aeroporto da capital, diz estar seguindo todas as recomendações da Anvisa para conter a disseminação da Covid-19. A Prefeitura de Florianópolis já controla a chegada de passageiros à cidade, em uma ação conjunta dos governos estadual e municipal, além da Anvisa.

Quanto aos carros de passeio, não existe até o momento qualquer restrição de circulação. Motoristas de aplicativos e taxistas estão autorizados a prestar seus serviços normalmente. Carros particulares e motocicletas também não sofreram qualquer tipo de limitação. Mas é melhor redobrar a atenção: em caso de danos, você encontrará dificuldades para o conserto do veículo, pois as oficinas mecânicas também foram fechadas com o decreto do governo estadual. 



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.