Turma de Jornalismo Online produz Web Documentários

Os alunos do Curso de Jornalismo da UFSC produziram quatro web documentários como trabalho final da disciplina Jornalismo Online. Aposentadoria, trabalhadores de rua, moradia popular e mulheres nos esportes radicais são os temas dos vídeos que você confere abaixo. 

Aposentado sim, trabalhador também

O web documentário traz dados e histórias de pessoas que se aposentam por lei, invalidez, idade, tempo de trabalho, mas que pelas condições da previdência social brasileira recebem valores insuficientes para arcar com as despesas mensais e por isso precisam voltar a trabalhar informalmente ou como autônomos para completar a renda.

Os anos de trabalho árduo e exaustivo projetam nas pessoas a idealização da aposentadoria, com momentos que serão usufruídos sem preocupações com filhos, casa própria, aluguel e tempo de sobra para descansar. Entretanto, a taxa de brasileiros que retornam ao mercado de trabalho tem aumentado exponencialmente, revelando que, em alguns anos, o Brasil será um país majoritariamente habitado por idosos. O do trabalho é apresentar histórias de pessoas que precisam criar inúmeros malabarismos para conseguir sobreviver o dia de vencimento das contas.

Alunas: Amanda Simeone, Beatriz Santini, Betina Ramos, Manuela Tecchio e Vitória Greve

Quando fecha o sinal

“Quando Fecha o Sinal” é um web documentário a respeito de pessoas que ganham a vida trabalhando pelas sinaleiras de Florianópolis. É comum encontrar alguém fazendo malabarismo, distribuindo panfletos ou vendendo produtos. Cada um de um canto do mundo, chegam até o sinal por um motivo em comum: juntar uns trocados. Mas o diferencial é como chegaram até este lugar. O projeto, produzido como trabalho final da disciplina de Jornalismo Online, tem o objetivo de mostrar um perfil desses trabalhadores e a relação deles com as ruas.

Alunos: Ana Carolina Domingues, Lucas Amarildo, Thales Camargo, Luana Meira e Suelen Rocha

Elas por elas

Os esportes radicais se tornaram febre no Brasil nos últimos tempos. Na maioria dessas modalidades, os praticantes são homens e o espaço sempre foi majoritariamente masculino, com nomes conhecidos e muitos prêmios. Contudo, nos últimos anos, as mulheres ganharam não só lugar para competir, mas também conquistaram prêmios e muito respeito pelos colegas do sexo oposto – e dentro do próprio esporte como um todo.

O Downhill é um compilado de derivações de dois esportes já tradicionais: o surfe e Skate. É uma corrida sobre skates em alta velocidade, normalmente é praticado no asfalto. Considerada uma das modalidades mais perigosas do skate, fazendo com que seja necessário utilizar equipamentos especiais, como o macacão de couro e o capacete fechado. O web documentário traz a histrória de Fernanda Wagner, praticante de Downhill em Florianópolis.

O web documentário também apresenta outra personagem feminina que conta sua relação com o esporte. O Surfe foi uma das modalidades mais respeitadas no universo esportivo, pelos prêmios e pelos nomes que o praticam. Mas as mulheres estão ganhando seu espaço e seus prêmios, como a surfista Marina Rezende que já tricampeã catarinense, vice campeã brasileira e quinta colocada no campeonato sul americano de Surfe.

Alunos: Guilherme Pereira, Leonardo Franzoni, Marina Gonçalves e Tiago Ghizoni

O curioso mundo de Eric

Eric é um violinista de 50 anos, nascido em Santa Maria no Rio Grande do Sul. Veio de uma família luterana e de boas condições financeiras e desde pequeno esteve em contato com seu violino. Sonhava em ter uma vida estável, assim como toda a família. Tudo parecia levar a isso quando entrou na Universidade Federal de Santa Maria (UFSM) e formou-se em odontologia. Até que foi para o Rio de Janeiro fazer um estágio, depois disso sua vida nunca mais seria a mesma. Movido pela curiosidade de saber o que está do outro lado, largou os padrões sociais para se tornar um artista de rua.

Alunas: Miriam Amorim e Luiza Kons

A falta de moradia na capital catarinense

A reportagem tem como tema a (falta de) moradia popular em Florianópolis. Hoje, a Prefeitura Municipal possui 14.775 famílias registradas no Plano Municipal de Habitação de Interesse Social (PMHIS) interessadas em morar na cidade, mas que declaram não possuir condições financeiras de garantir o direito à habitação. O vídeo aborda também as políticas públicas de habitação, déficit habitacional e especulação imobiliária na capital de Santa Catarina – que possui um dos metros quadrados mais caros do país, está em nono lugar.

Clique aqui para acessar a reportagem sobre moradia popular em Florianópolis.

Alunos: Anaíra Sarmento, Júlia Rohden e Maicon Rios

Sideline: Os torcedores de futebol americano no Brasil

Se nos Estados Unidos a audiência dos jogos de Futebol Americano cresce em praticamente todas as emissoras, aqui no Brasil a história não é diferente. A ESPN Brasil, canal dono dos maiores direitos de transmissão da National Football League, registrou um grande aumento de audiência nas suas transmissões e programas sobre o tema. Durante a temporada 2013, a audiência do canal com a NFL cresceu 29% em comparação com o período anterior. Nos horários noturnos de transmissão dos jogos (21h às 01h às segundas-feiras e quintas-feiras e das 22h às 01h aos domingos) a emissora ficou em primeiro lugar entre os canais esportivos da TV por assinatura em 30 dias diferentes na faixa de homens entre 18 e 24 anos. O Super Bowl (final da NFL) XLVIII alcançou a maior audiência de TV por assinatura em 2014 no dia do jogo, 2 de fevereiro.

Por conta desse crescimento de público brasileiro no esporte, esse webdocumentário mostra alguns exemplos de torcedores brasileiros que acompanham a NFL. O trabalho conta a história de quatro torcedores, cada um com um envolvimento diferente com esse esporte, que conquista cada vez mais o público verde e amarelo.

Alunos: Leonardo Lorenzoni e Nicolas Quadro

Esportes Desiguais

A Secretaria de Obras de Florianópolis possui um projeto de reforma da pista desde junho de 2014. Porém, por falta de recursos financeiros, a construção que custaria R$ 698 mil ainda não tem previsão de acontecer. Para conhecer mais sobre o Skate em Santa Catarina visite o perfil da Federação Catarinense de skate em ​facebook.com/FCSKT

Alunos: Roberto Granzotto Mello e Victor Milezzi

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.