Nova praça da Servidão dos Lageanos, na Serrinha. (Foto: Murilo Júnior/CEOS Imagens)

Servidão dos Lageanos, na Serrinha, ganha o primeiro espaço público de lazer com projeto de ex-alunos da UFSC e construção participativa

Reportagem de Rodrigo Barbosa

Após mais de 40 anos, a Servidão dos Lageanos, na Serrinha, enfim ganhou um espaço público de lazer adequado. Finalizada no mês de dezembro, a nova pracinha dos Lageanos foi projetada por uma equipe multidisciplinar de recém-formados pela UFSC: os arquitetos Guilherme Cascaes, Sofia Marterer e Vinícius Mariot, e a engenheira de Materiais Leticia Anselmo, criadores do projeto Ferramentas de Esquina.

O projeto foi um dos seis contemplados pelo edital Ideatón – Volver a la Calle, que tinha como objetivo propor soluções urbanísticas para comunidades vulnerabilizadas na América Latina durante e após a pandemia do coronavírus. O edital foi realizado pelo Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) em parceria com a incubadora Ciudades Comunes. 

A proposta do Ferramentas de Esquina é a elaboração de um manual de ações de melhoramento comunitário com foco em mobiliários urbanos que, de alguma forma, ajudam na prevenção da covid-19: lavatórios públicos para auxiliar as comunidades na higienização de mãos e a instalação de bancos que respeitam o distanciamento social são alguns dos exemplos. Como premiação do edital, a equipe pôde colocar em prática as ferramentas em comunidades de Florianópolis, e a Servidão dos Lageanos foi uma das escolhidas (a região central da Serrinha também foi contemplada). 

Parte do manual elaborado pelo Ferramentas de Esquina. Versão final será publicada em janeiro de 2021

A falta de espaço adequado na servidão, entretanto, foi um empecilho a mais para a execução do projeto. Foi necessário o apoio de entidades e, sobretudo, dos próprios Lageanos para a construção do espaço que hoje abriga as ferramentas. O processo foi feito através de um mutirão comunitário.

“Estamos construindo a praça mantendo o distanciamento, tudo muito legal. É bastante cansativo, mas tá ficando muito legal”, relatou Dona Celma, líder comunitária local, semanas antes do término da obra. Ainda segundo ela, a comunidade se surpreendeu pois “não dava nada” pelo local da construção da praça por ser “bem ruinzinho”. 

Construção da pracinha dos Lageanos foi feita através de um mutirão comunitário

Além das melhorias de infraestrutura realizadas e dos mobiliários instalados, a nova pracinha lageana ainda conta com espaços para a diversão das mais de 50 crianças que vivem no local. “Tá muito show mesmo, eu adorei. Em especial, ver as crianças brincando felizes”, comemora dona Celma. Até então, o único espaço comum utilizado pela comunidade era um terreno baldio, usado como estacionamento e espaço de confraternização em ocasiões especiais (como o evento UFSC na Praça, realizado em 8 de junho do ano passado). A nova praça fica ao lado deste terreno e já está decorada para o Natal.

“Agora com as ferramentas implantadas, conseguimos elaborar o manual de forma mais assertiva, com dicas práticas que possam facilitar outras mobilizações em comunidades pela América Latina”, destaca o arquiteto Vinícius Mariot. A versão final do manual será publicada em janeiro de 2021. 

Parte dos integrantes do Ferramentas de Esquina já conhecia a Servidão dos Lageanos através de trabalhos realizados na época da graduação. A história da servidão, inclusive, está intrinsecamente relacionada à Universidade, que assinou recentemente um termo de compromisso para a cessão do terreno (até então pertencente à UFSC) para a comunidade. Dois dos arquitetos (Vinícius e Guilherme) ainda pretendem avançar com um projeto de escritório de arquitetura popular – o “De Casa em Casa” – a partir de 2021, tendo como foco inicial também a região da Serrinha. O De Casa em Casa se propõe a realizar pequenas reformas habitacionais em comunidades. 

Confira como foi o processo de construção e como ficou a nova praça da Servidão dos Lageanos:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.