Movimento Passe Livre protesta contra nova licitação do transporte público

Texto e Fotos: Manuela Tecchio e Vitor Shimomura

Edição: Mariana Rosa (mari.rosa.90@gmail.com)

Os ativistas do Movimento Passe Livre (MPL) espalharam cartazes pela cidade nesta segunda-feira, dia 25, criticando a nova licitação do transporte público de Florianópolis, que renovará o contrato das empresas de ônibus por mais 20 anos. No dia 7 de novembro, o grupo despejou fezes na escada do prédio da prefeitura – nas palavras do MPL, a instituição está “cagando para o transporte público” e para a mobilidade urbana. O episódio foi repudiado pela Secretaria Municipal da Mobilidade Urbana: “ao invés de apresentarem propostas concretas, agrediram a cidade”. Segundo o órgão, o edital da licitação deve ser lançado depois de prontas as adaptações solicitadas pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE).

 

[widgetkit id=3500]

Usuários insatisfeitos

A estudante Bruna Santos, de 20 anos, faz uso do transporte público todos os dias. Ela e a amiga Clarissa Fidelis, de 15 anos, se queixam do preço abusivo da tarifa. “É um absurdo! Se é um direito, deveria ser gratuito”. Mesmo quem usa o transporte de forma gratuita, tem insatisfações. As aposentadas Nézia Santos, 64, e Neusa Falcone, 68, reclamam da qualidade do serviço e dos horários das linhas principalmente nos fins de semana. Aproximadamente 55% da população de Florianópolis utiliza o ônibus diariamente. Veja no quadro abaixo mais alguns números sobre o transporte coletivo na capital:

easelly_visual

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.