Motos circulam em alta velocidade no campus

Texto e fotos: Gabriela Damaceno (gktdamaceno@gmail.com)

 

Mesmo com as cancelas e avisos de área restrita para veículos, motociclistas utilizam as vias da universidade para cortar caminho e evitar o trânsito nos arredores do campus. Na ouvidoria há muita reclamação sobre a circulação e estacionamento irregular de veículos, porém a maioria das pessoas que procuram o setor não formalizam a reclamação, dificultando a identificação das áreas onde esse problema acontece com mais frequência.

Por meio de nota, a chefia de gabinete da Reitoria estuda a possibilidade de convênio com o Detran e  órgãos de fiscalização para amenizar o problema. Leia abaixo a nota na íntegra.

“A Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) esclarece que o Departamento de Segurança Física e Patrimonial (DESEG) não possui quadro de pessoal para fazer a fiscalização das motocicletas que trafegam em frente ao Centro de Cultura e Eventos, localizado no campus de Florianópolis. O Governo Federal não abre vagas para o quadro de segurança desde 1994, período em que aconteceu o último ingresso. De acordo com o diretor do DESEG, Leandro Luiz de Oliveira, é necessário firmar um convênio com o Departamento Estadual de Trânsito (DETRAN) para que o órgão de trânsito delegue a fiscalização à Polícia Militar (PM) ou à Guarda Municipal de Florianópolis (GMF). A Administração Central da Universidade manifesta o compromisso de estudar as possibilidades para viabilizar esse convênio o mais breve possível, no intuito de minimizar os riscos oferecidos pelas motocicletas que trafegam no local.”

No ano passado, o Centro de Comunicação e Expressão (CCE) começou a campanha de humanização das calçadas, proibindo o estacionamento de motocicletas na área em frente ao varandão. As principais reclamações eram que as motos tomavam o espaço onde as pessoas tinham para passar e o barulho próximo à salas de aula e laboratórios.

[widgetkit id=4562]

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.