Conheça alguns projetos que passaram pela Sepex

DSC_0641

A Semana de Ensino, Pesquisa e Extensão da UFSC é um dos maiores eventos de divulgação científica de Santa Catarina. O encontro reúne trabalhos desenvolvidos na Universidade em uma mostra científica aberta ao público, montada em frente à Reitoria, no campus da Trindade, em Florianópolis (SC).

São aproximadamente 200 estandes com projetos nas áreas de comunicação, cultura, educação, tecnologia, ambiente, trabalho, direitos humanos e saúde. Durante a SEPEX, também são realizados minicursos abertos à comunidade, palestras e eventos paralelos, como o Seminário de Iniciação Científica.

O estande do Grupo de Gestantes foi um dos que expôs seus trabalhos e experiências. O Grupo, formado em 1996, é um projeto de extensão do Departamento de Enfermagem em parceria com o HU e é destinado ao acompanhamento e orientação das gestantes e seus acompanhantes. Até sábado, o estande estava oferecendo orientações sobre anticoncepcionais, tipos de parto e ciclo menstrual para quem quisesse tirar qualquer dúvida.

[widgetkit id=7094]

O Núcleo de Estudos Açorianos da UFSC foi criado em em 1984 e busca resgatar a cultura açoriana da Ilha de Florianópolis. O Projeto Saber Fazer encoraja os artesãos a usar matérias-primas disponíveis na região para produzir conforme os conhecimentos tradicionais aprendidos dos mais velhos. Durante a Sepex, participantes do projeto fizeram as rendas de Bilro e chales e casacos no tear.

[widgetkit id=7096]

O Núcleo de Humanização, Arte e Saúde (Nuhas) é um grupo da UFSC composto principalmente por estudantes da área de Ciências da Saúde, que tem a intenção de atender pessoas que passam por cuidados médicos com o uso da arte e da cultura, e promover uma humanização no serviço de saúde. O grupo se divide em dois projetos: o Humanizart, que leva atividades artísticas, como a pintura, até pacientes de clínicas psiquiátricas; e o Terapeutas da Alegria, onde, vestidos de palhaços, os participantes do grupo se propõe a levar um pouco de diversão aos pacientes internados no Hospital Universitário. O Nuhas é composto atualmente por cerca de 80 alunos, que estão divididos entre os dois projetos. 

[widgetkit id=7095]

O Quimidex/PIBID era um estande do curso de química que estava dividido em duas atividades. A primeira tinha o objetivo de, por meio de experimentos lúdicos que envolviam a produção de diversas cores e tipos de tinta, incentivar o interesse pela química. O projeto, que conta com a  participação de cerca de 40 alunos, atua em cinco escolas de Florianópolis, onde promove feiras de ciência, oficinas e auxilia os professores com monitoria.

O outro projeto, “CSI”, falava sobre as atividades relacionadas à química forense. O objetivo era desmistificar a área, muitas vezes relacionada unicamente à investigação de crimes. Os  visitantes do estande ainda podiam gravar suas impressões digitais em um papel, usando um método popular na química forense, que envolve o vapor de iodo.

[widgetkit id=7098]

Outro PIBID presente na Sepex foi o da Biologia. O projeto tem como objetivo incentivar o aluno a se envolver mais com a disciplina e conta com a ajuda dos bolsistas – que são estudantes do curso de licenciatura na UFSC – para isso. Em conjunto com os professores, eles sugerem atividades extras para serem realizadas em sala para despertar o interesse do estudante. A bolsista Luciana Farias explica que o projeto ajuda tantos os universitários na própria formação como professores e também os alunos, com uma educação complementar. “O objetivo é fazer o aluno querer te ouvir. Eles nos vêem mais como amigo”.

[widgetkit id=7097]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.