Espetáculo “Convite ao olhar” mostra superação e quebra de limites

Texto e fotos: Beatriz Santini (beatrizfsantini@gmail.com)

O espetáculo “Convite ao olhar” fez parte da programação da SEPEX 2015 e reuniu uma platéia formada por crianças, que visitavam o evento com as suas escolas, jovens, adultos e idosos. A Companhia Lápis de Seda, dirigida pela psicóloga Jussara Paraná Sanches Figueira, reúne 10 jovens e adultos com capacidades diferentes, alguns com deficiências motoras ou intelectuais.

Com uma estrutura cúbica, montada com canos de PVC e diversos elásticos e tecidos, os bailarinos se penduram, se prendem e se soltam, interagindo bastante com o cenário e as suas possibilidades. A coreografia tem a intenção de testar diversos limites, tanto os do cenário, quanto os do próprio corpo humano. Ao mesmo tempo em que os elásticos e tecidos fixam os corpos, como uma prisão, eles também oferecem a estrutura e apoio necessários para experimentação de vôos e flutuações.

A flexibilidade é colocada à prova quando uma das bailarinas prende cada perna em um elástico e se solta, forçando a abertura de quadril. O equilíbrio é testado quando os bailarinos se colocam em posições fora do convencional, como por exemplo no alto da estrutura montada, e ali tentam permanecer parados. A quebra de cada uma dessas convenções, que fogem do esperado, passa a sensação de libertação, de descoberta e de novas possibilidades.

Veja como foi o espetáculo:

[widgetkit id=11321]

O grupo também se apresentará na Lagoa da Conceição, no dia 21 de novembro, as 18 horas na Praça Bento Silvério.

Saiba mais sobre o projeto que faz parte do Baobah Novas Formas de Inteligência, com seu Núcleo de Inteligências do Corpo, que busca melhorar a relação entre o homem e o mundo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.