Projeto da UFSC incentiva ciclismo em Florianópolis

Texto: Beatriz Aguiar (beatriznedel@gmail.com)

Em julho do ano passado, a estudante de Oceanografia na UFSC, Lylyan Karlinski Gomes, foi atropelada por um ônibus quando trafegava de bicicleta na rua Lauro Linhares, na Trindade. O acidente levantou o debate sobre a segurança dos ciclistas, a falta de ciclovias, a pouca educação no trânsito e a necessidade de repensar o modelo de transporte. Este também foi o estopim para Fernanda Cirello Alves, da Oceanografia, movimentar a discussão sobre ciclismo no campus, junto à reitoria. Hoje, Fernanda é uma das organizadoras do UFSC de Bike, projeto que pretende unir ciclistas da UFSC ou da comunidade externa no debate por mais segurança e estrutura para quem pedala em Florianópolis.
“Queríamos uma ação interna que envolvesse grupos voluntários e organizações de fora”, conta Mayra Cajueiro Warren, integrante do UFSC de Bike e assessora da Diretoria-Geral de Comunicação da UFSC. O projeto também conta com o apoio do grupo Bike Anjo Floripa e da Associação dos Ciclousuários da Grande Florianópolis (Via Ciclo). Este ano, já foram organizados dois workshops gratuitos para interessados, trazendo mais informações sobre segurança, manutenção básica de bicicletas e deslocamento pela cidade.

De acordo com Guilherme Peres, coordenador jurídico da Via Ciclo, deve haver outro evento em breve. Tanto os workshops quanto os “Pedais” (pedaladas em conjunto até um destino em comum, geralmente saindo da UFSC), são divulgados principalmente na fanpage do grupo, na rede social Facebook. Na página, também são divulgadas dicas para ciclistas, com textos sobre educação no trânsito, meio ambiente, saúde e manutenção.

 

Ouça abaixo algumas dicas de Mayra Cajueiro Warren para quem quer pedalar:

Trânsito parado

Sinalização de um ciclista

“Desde que eu comecei a vir pedalando para a universidade, notei que minha atenção na aula melhorou muito”, conta Fernanda. Para ela, a economia nos gastos e o relaxamento são os principais motivos para indique a bicicleta às outras pessoas. “Também é bom para socializar: encontrar um amigo, um colega de classe, e vir pedalando juntos”, diz ela.
info-cotidiano

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.