Vladimir Sacchetta fala sobre imprensa alternativa, ditadura e história do jornalismo

Texto: Amanda Casemiro (a.casemirof@gmail.com)

“Ao lançar uma publicação alternativa, de oposição, no exílio ou mesmo clandestina, o jornalista cria também um caldo de cultura fundamental para entender a história recente do Brasil, sem os filtros da análise mais tradicional.”

O trecho, retirado da apresentação escrita por Ricardo Carvalho, é uma síntese clara de “As Capas Desta História”.

O livro, publicado em 2011 pelo Instituto Vladimir Herzog, tem a organização de Ricardo Carvalho (coordenador), José Luiz Del Roio (editor de contexto), Vladimir Sachetta (editor de pesquisa) e José Maurício de Oliveira (editor de texto). Uma viagem ao tempo em que fazer jornalismo significava resistir — não só ao governo, mas também à edição seguinte. E “resistência” talvez seja a principal palavra da publicação.

Confira a resenha da obra e uma entrevista exclusiva com o jornalista Vladimir Sachetta.

Quando resistir é mais que preciso

1-_5UcHl16U_SmY3NZsuu-jw

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.