Um pouco de música na correria do cotidiano

Texto: Luíza Giombelli (luizamgiombelli@gmail.com)
Imagens: Ayla Nardelli, Guilherme Porcher e Luíza Giombelli
Edição de vídeo: Ayla Nardelli

Em meio a correria dos que estão indo trabalhar, estudar, comprar, passear, “turistar”, ainda há quem pare para ouvir. Ouvir a música de um violonista, ou uma flautista, às vezes até um violinista. No Centro de Florianópolis, artistas dos mais variados gêneros e origens estão se tornando atrações cada vez mais frequentes para quem passa.

Viver de música não é fácil; como músico de rua, então, nem se fala. São poucos os que conseguem um lugar no tão disputado mercado fonográfico. Em uma pesquisa realizada pela Forbes no ano de 2013, a profissão de músico ficou em sexto lugar entre as “dez profissões menos promissoras”. Mas, mesmo cientes das desvantagens, sempre surgem novos artistas apaixonados pelo que fazem. Felizes e satisfeitos com suas escolhas – apesar das dificuldades – alguns desses apaixonados, que vivem de (e para) tocar sua música nas ruas de Florianópolis, conversaram com a nossa equipe e mostraram um pouco da sua arte.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.