Sem aquecedores, aulas na piscina da UFSC estão suspensas

Texto e Imagens: Lucas Amarildo (lucasamarildosouza@gmail.com)

DSC_0609

Há algumas semanas publicamos uma reportagem sobre a situação das piscinas do Centro de Desportos da UFSC (CDS), que com os aquecedores quebrados obrigavam os estudantes a nadarem em temperaturas próximas dos 20ºC. Mesmo com o processo de licitação aberto para a aquisição de novos aquecedores, as baixas temperaturas obrigaram os professores a interromper as disciplinas, já que com a água gelada – quase dez graus abaixo do recomendado para o aprendizado da natação – muitos estudantes chegavam a passar mal durante as aulas.

Com a piscina olímpica sem aquecimento desde o início do semestre, os professores concordaram pela autonomia para decidir se haverá ou não aula, levando em consideração a segurança dos alunos. As atividades com crianças, idosos e portadores de necessidades especiais que utilizam a piscina adaptada continuam normalmente, já que seus dois aquecedores estão funcionando. Parte das disciplinas de natação são optativas, frequentadas por estudantes de diversos cursos. Mas também existem as disciplinas específicas da graduação em Educação Física, previstas no currículo. Neste caso, alguns professores reduzem o tempo de aula, na tentativa de manter o aprendizado do aluno, mas entendem que em alguns momentos a situação se agrava. “Tem vezes que os lábios dos estudantes chegam a ficar roxos, de tão gelada que está a água”, comentou um professor da graduação para o repórter do Cotidiano.
[widgetkit id=9323]

Quando a direção do CDS percebeu que parte dos aquecedores estava em mal funcionamento, ainda ano passado, avaliou que a troca de todos eles teria custo-benefício maior que a simples manutenção. Mas não esperava que a compra dos equipamentos levaria tanto tempo. A licitação foi aberta em 2014, mas os R$ 250 mil necessários para a compra só foram liberados pelo governo federal este ano. Com o pagamento realizado, a empresa vencedora da licitação tem até o dia 23 de junho para entregar os aquecedores. Porém, considerando que as aulas terminam dia 17 de julho, o semestre letivo dos estudantes já está comprometido.

Quando foram abertas as vagas de atividades físicas para a comunidade, no início do semestre, a direção do Centro se preocupou em informar à população que a água das piscinas poderia não estar aquecida. Mesmo assim, as disciplinas foram preenchidas quase em sua totalidade. A direção do CDS também liberou os alunos a usarem roupas de neoprene – tecido famoso entre esportistas pela sua proteção isotérmica, contra baixas temperaturas – ao invés de sungas e maiôs. Mas com o frio dos últimos dias a temperatura diminuiu ainda mais. A expectativa é que a empresa responsável pela instalação realize o serviço até o final do mês e deixe a piscina adequada para a prática de atividades aquáticas.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.