RU não tem previsão para oferecer café da manhã

Texto e fotos: Beatriz Santini (beatrizfsantini@gmail.com) e Betina Ramos (betinamramos@gmail.com)

Aula cedo é sinônimo de  acordar atrasado e esquecer o café da manhã. Muitos estudantes  não tem tempo de fazer a refeição mais importante do dia em casa e acabam se alimentando nas lanchonetes da universidade. O problema é que esses lanchinhos matinais, além de não serem saudáveis,  podem prejudicar o orçamento do universitário.

O gasto médio de um café da manhã nas lanchonetes da UFSC é de R$5. Em um mês, o estudante gasta R$100 em lanches, o equivalente a 66 passes do RU. Em um ano letivo a soma pode chegar à R$900 – o valor de um smartphone, de um notebook, ou até de uma máquina de lavar roupa.

info_cafedamanha

As universidades federais do Paraná, Rio Grande do Sul, Bahia e Brasília já oferecem café da manhã nos restaurantes universitários. Na UFSC ainda não há essa opção. A coordenadora do Restaurante Universitário, Beatriz Martinelli, afirmou que um projeto para a implantação da refeição já foi elaborado e encaminhadon para a Pró-reitoria de Assuntos Estudantis (PRAE) no final do ano passado.

O estudo preliminar não avançou por não ser uma prioridade institucional no momento, e por isso não há previsão para a implantação do projeto. As atuais prioridades da PRAE são melhorar infraestrutura do RU do campus de Florianópolis e criá-los nos outros campi – nenhum deles tem -, além de reformar e recuperar o antigo complexo do RU e melhorar o atendimento no restaurante do CCA no Itacorubi.

Veja abaixo o que alunos da UFSC vem consumindo em lanchonetes do campus no café da manhã:

[widgetkit id=3369]

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.