Projeto de RI desafia alunos a defender nações em simulações de comitês internacionais

Texto: Taynara Nakayama  (taynara.nakayama.s@gmail.com)
              Amanda Reinert

O projeto de extensão Simulação de Organizações Internacionais para alunos do Ensino Médio (SIEM) reúne alunos do ensino médio para defender os interesses políticos de um país em diversas simulações de comitês internacionais. Desenvolvido desde 2011 pelos estudantes do curso de Relações Internacionais da UFSC, uniu este ano 470 alunos de 14 escolas, sendo 13 da Grande Florianópolis e o Instituto Federal de Araranguá

Os temas desse ano foram a crise constitucional do Mali, a violação dos direitos humanos na Síria e a questão do uso do véu islâmico. Antes do evento, os alunos assistem aulas preparadas pelos universitários. Segundo a organizadora, a estudante de Relações Internacionais Karoline Nunes, a pesquisa dos temas ajudam a compreender melhor a realidade de cada país.

Para a participante Júlia Wildner, a maior dificuldade foi defender ideais contrários aos seus. “O projeto me desafia a defender uma opinião que não é minha”. Delegada da Coreia do Norte, a aluna teve de se esforçar em achar argumentos à favor de um país socialista. Já para Camila Puntel, representante da Arábia Saudita, o SIEM incentiva a imersão em outras culturas: “Ao pesquisar sobre o país, achei interessante o modo que as mulheres se vestem; por isso resolvi usar a burca durante o evento”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.