O que se esconde nos seus cosméticos?

Texto: Marília Quezado (mariliaquezado@gmail.com)

Olhos secos e irritados. Pele áspera, vermelha, com bolinhas. Ardência. Crosta e manchas no couro cabeludo e pescoço. Esses são sintomas que podem indicar muitas alergias, mas geralmente tem origem em uma sensibilidade química. E de onde vem essa sensibilidade? Em maio deste ano, por exemplo, uma pesquisa realizada pelo Environmental Health Sciences Division, da Universidade de Berkeley, e pela Asian Communities for Reproductive Justice, da Califórnia, mostrou que batons vendidos em farmácias americanas possuíam quantidades elevadas de metais pesados, como níquel e chumbo.

Informações divulgadas pelo Environmental Working Group Skin Deep, grupo que lista ingredientes e esclarece seus efeitos e riscos ao corpo humano, revelaram que a grande maioria dos produtos utilizados diariamente contém algum tipo de químico cancerígeno, tóxico (a longo prazo) ou metal pesado. Parabenos, utilizados como conservantes, podem levar a reações alérgicas, problemas de desenvolvimento e até de reprodução, por imitar o hormônio estrogênio. As próprias fragrâncias, geralmente artificiais, também podem causar intoxicação, dor de cabeça e alergias.

Jussara Rosa, por exemplo, sente esses efeitos na pele. “Nunca fui muito chegada a cheiros fortes, perfumes. Ao colocar perfume, por exemplo, fico com dor de cabeça, tonta, sem conseguir respirar direito”. Há alguns meses, Jussara pintou os cabelos em um salão de beleza e, algumas horas depois, seu couro cabeludo começou a coçar. A reação também procovou um zumbido recorrente em seu ouvido. “Fui em vários médicos, desde dermatologistas a neurologistas, que me deram diversas explicações para o que está ocorrendo. Fiz testes alérgicos em imunologistas e não acusou nada de errado. Agora, um dos meus médicos, sugeriu que eu tenho essa sensibilidade química”, conta.

Mercado de Orgânicos 

Apesar de causarem reações variadas, geralmente os sintomas melhoram ao parar de ter contato com o produto. Isso está gerando uma abertura no mercado brasileiro para opções sem químicos, naturais e orgânicos. Essa tendência, que já havia chegado com alimentos, agora atingiu também o mercado de cosméticos. Empresas como Surya Brasil, marca de produtos para cabelos, não utiliza parabenos e sais, além de ter componentes orgânicos.

A BSCom Brasil, importadora e distribuidora de cosméticos orgânicos, viu essa possibilidade e entrou no mercado. Ananda Boschilia, 25 anos, a fundadora e dona da empresa, sempre teve a influência dos orgânicos em casa. Ao completar 19 anos, resolveu investir no mercado e foi atrás de opção e um dos países pioneiros neste mercado: Alemanha. Lá, encontrou a Alva, empresa de cosméticos que utilizavam apenas ingredientes orgânicos como matéria prima. Hoje, cinco anos depois, vende para todo o Brasil, focando sempre na conscientização para os benefícios para a saúde e a natureza.

“Nosso público é o de pessoas com alergias e sensibilidade à químicos, mas também o de pessoas veganas e que optam por uma opção de vida mais saudável”, afirma a empresária. “Porém, o mercado ainda é muito fechado e tem vários problemas, desde legislação até certificação”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.