Núcleo de estudos da UFSC reúne alunos de diversos cursos pela educação ambiental

Fernanda dos Santos Felizari (fernandaf3007@gmail.com) e Ana Luisa Nascentes (analuisapns@gmail.com)

Entre a rigidez das paredes do Centro Tecnológico da UFSC (CTC) e a dureza de um espaço onde o cálculo é a matéria principal, girassóis e temperos encontram espaço pra crescer e trazer a natureza ao ambiente. O projeto é do Neamb, o Núcleo de Estudos Ambientais da UFSC, que visa a integração dos diversos cursos de graduação e pós-graduação através de projetos interdisciplinares voltados para a sustentabilidade em escolas, unidades de conservação, bacias hidrográficas e municípios.

O Núcleo foi fundado em 2007 por alunos da Engenharia Sanitária e Ambiental, a partir de um projeto de extensão que a Pró-Reitoria de Extensão (Proex) havia lançado. Na época, os alunos tinham um projeto na escola E.E.B Getulio Vargas, no bairro Saco dos Limões, e a partir desse, foi identificada a necessidade de um espaço para trabalhar a educação ambiental na UFSC. Desde então, todos os projetos do Núcleo são submetidos aos editais da Proex. Natália Silvério, estudante do curso de Engenharia Sanitária, conta que agora alunos de diversas áreas integram o Núcleo.: “tem gente do desing, medicina, geografia, vários cursos, a ideia é ser interdisciplinar para que várias pessoas possam se envolver, todos são bem vindos.”

A cada ano novos projetos são inscritos e alguns são renovados, mas o que permanece é  a vontade de cuidar melhor do planeta. Dentre os projetos realizados na Universidade, há o “Mãos a horta”, que surgiu para trabalhar a questão da alimentação orgânica, promovendo oficinas de edução ambiental para a comunidade acadêmica e o entorno. Ainda no âmbito do Campus Trindade, o Colégio Aplicação é parte de projetos do Núcleo. Um dos mais recentes foi o “CA Lixo Zero”, no qual o objetivo principal foi conscientizar os estudantes com a finalidade de diminuir a quantidade de lixo que vai para o aterro sanitário. Alunos e pais formaram um coletivo, e a partir dele passaram a tratar a questão do resíduos sólidos na escola. O desafio do projeto era ser lixo zero por uma semana, e para atingir isso foram feitas gincanas e atividades que envolvessem os alunos. Eduardo Fronza, também estudante de Engenharia Sanitária e Ambiental, explica que os resultados foram muito bons, e o Colégio acabou adotando para si a ideia.

neamb(1)

Ultrapassando as barreiras da UFSC e tentando retornar um pouco do conhecimento obtido na experiência universitária para a sociedade, o Neamb atua também na Associação dos Catadores de Lixo no bairro da Serrinha. “É gratificante trabalhar com extensão porque é uma forma de retribuir esse investimento que é feito em nós para sociedade, e essa é uma das funções principais da Universidade”, afirma Natália Silvério.

O Núcleo é referência na Pró Reitoria de Extensão. O sucesso é visível também no comprometimento dos estudantes com a causa, dedicando boa parte de seus dias letivos para promover a educação ambiental.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.