Máquina do tempo: uma viagem por websites antigos

Texto e arte: Natália Duane (nataliaduanedesouza@gmail.com)

Quem nunca se deparou com o “ERROR 404: page not found” quando navegava na web? Site e páginas são continuamente criados, atualizados e desativados – o que gera essa falha. Qualquer evento, protesto ou acontecimento é motivo para criar conteúdo para a internet, e tão logo acabam podem ficar naquele espaço ou ser desabilitado. Com a popularização da internet surgiram organizações que tem como objetivo salvar o que há na rede, evitando que conteúdos importantes parem na lixeira.

O Internet Archive foi o pioneiro, ao criar um site para armazenamento de conteúdo em 1996. Assim como há bibliotecas e acervos para jornais e revistas, organizações questionam: por que não temos a preocupação em arquivar o conteúdo da internet, uma vez que ela já adquiriu o status de mídia?  Desse modo, seria possível avaliar o histórico de um website e analisar a evolução da web. Engenheiros buscam pelo um milhão de sites mais visitados e os links relacionados, e os armazenam. A cada três meses o trabalho é reiniciado, pois a lista muda constantemente – uma vez que um site dura geralmente 75 dias. Caso o dono do website desativado não queira compartilhá-lo pode solicitar para o Internet Archive para removê-lo.

 MÁQUINA DO TEMPO

Enquanto não são liberados os acervos de bibliotecas virtuais devido à lei do copyright, que se aplica no Brasil e Estados Unidos, o Internet Archive disponibiliza uma ferramenta para acessar layouts antigos de sites existentes resgatados pelo indexador automático. O Wayback Machine possui mais de 360 milhões de páginas arquivadas desde 1996 até 2012.   Confira as mudanças pela qual o site da UFSC passou desde 1997*:

[widgetkit id=3281]

* As imagens acima não correspondem a todas as vezes que o layout da página foi alterado. Só é possível acessar o que foi indexado através do Wayback Machine.

ALÉM DO PAPEL

Os cinco pentabytes armazenados nos servidores da organização não são só websites. Aproximadamente 50 pessoas trabalham na sede do Web Archive, em São Francisco, e outras 100 trabalham em 32 bibliotecas em diversas partes do mundo digitalizando livros e filmes. Tudo é feito manualmente: cada funcionário processa de 800 a 1.000 páginas por hora. Esse trabalho proporciona acesso online e gratuito. Instituições podem solicitar arquivos mediante uma taxa. O Internet Archive  também armazena 750 mil livros em containers e há espaço para outros 780 mil – para o fundador, Brewster Kahle, todas as formas em que o conhecimento está distribuido são importantes.

[swfobj src=”http://cotidiano.sites.ufsc.br/wp-content/uploads/2013/11/internetarchive-em-números7.swf” width=”700″ height=”280″ align=”left”]

Um comentário em “Máquina do tempo: uma viagem por websites antigos

  • 5 de dezembro de 2013 em 23:02
    Permalink

    magnificent post, very informative. I wonder why the opposite specialists
    of this sector do not understand this. You must continue your writing.
    I’m sure, you’ve a great readers’ base already!

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.