Impasse financeiro pode afetar programação do UFSCTock

10698409_597040693739552_3528573728641877795_n

 

Nessa semana, a organização do UFSCTock e a administração central da Universidade chegaram a um impasse quanto ao financiamento do festival.  Em uma nova proposta do orçamento apresentada, o valor estimado seria maior do que inicialmente planejado. Isso está levando os dois lados a buscarem alternativas para viabilizar o evento, para que não haja alterações na programação inicial.

Marcado entre os dias 27 de outubro e 02 de novembro, essa será a sexta edição do UFSCTock, que teve início em 2009. O festival de música independente é organizado inteiramente por estudantes e é financiado pela Universidade. Esse ano marca também a expansão do festival para o interior de Santa Catarina. O campus de Araranguá sediará a primeira edição local do evento nos dias 17 e 18 de outubro.

O problema, segundo o chefe de gabinete da reitoria, Carlos Vieira, está na programação do festival. Em anos anteriores, eram selecionadas duas bandas de fora do estado e as demais de Florianópolis e região. Para esse ano, a organização resolveu, além de trazer as duas atrações principais de fora (Moveis Coloniais de Acaju, de Brasília, e Mombojó, de Recife), junto com bandas de diferentes locais.

Segundo Vieira, a negociação vem sendo realizada há três meses e mesmo estando a poucos dias do festival, ainda não está fechada. Havia uma proposta original de orçamento, com um valor não divulgado pela administração, Uma contraproposta de orçamento, com um valor acima do oferecido pela reitoria foi solicitada, criando o impasse.  A solução, afirma Vieira, é buscar o valor restante através de parcerias.

Reitoria e organização do UFSCTock irão atrás das parceiras. Inicialmente, órgãos como as fundações da UFSC, sindicatos e casas de cultura serão procurados. A organização fará também pedidos aos centros de ensino da Universidade, para que possam colaborar com passagens aéreas. O valor final dos gastos será apresentado após a realização do festival.  No ano passado, o total das despesas pago pela Universidade ficou em torno de R$80 mil, de acordo com Vieira. “A gente não sabe até aonde vai conseguir trazer as bandas. Talvez a gente não consiga trazer todas, mas estamos tentando viabilizar através dessas parcerias”.

Essa não é a primeira vez que o festival passa por um entrave financeiro. No ano passado, segundo Midiã Fraga, estudante de Design e membro da organização, a Reitoria anunciou que não haveria verbas para a realização do UFSCTock. Após campanhas com os Centros Acadêmicos e nas redes sociais, diversos setores da Universidade passaram a colaborar com dinheiro ou ajuda operacional, para agilizar as questões burocráticas.

A programação do festival foi divulgada ontem pela organização no evento. Serão realizados shows, oficinas, apresentações teatrais e circenses na UFSC e em diversos pontos da cidade. Para saber mais, acesse a página oficial do UFSCTock no Facebook.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.