Essa vaga não é sua! CAE implanta multa moral na UFSC

 

 

 

304419_488195974547989_1603501418_n

Texto: Malena Wilbert (malenawilbert@gmail.com)

O movimento começou em Curitiba. São Paulo comprou a ideia e agora a coordenadora do CAE ( Coordenadoria de Acessibilidade Educacional) Patricia Mucciane, trouxe a ideia para a UFSC:  A multa moral  não tem valor jurídico. Trata-se apenas de uma ação educativa promovida com intuito de alertar os cidadãos que desrespeitam as vagas de estacionamento destinadas às pessoas com deficiência.

A “multa” na verdade, é uma  mensagem para ser deixada em veículos que estejam estacionados sobre calçadas,impedindo acesso a rampas ou em vagas para deficientes sem autorização no veiculo  nos campi universitários. Qualquer um pode imprimir e aplicar as multas. Você pode baixar o arquivo clicando  aqui

Na página do Facebook Multa Moral  pode-se ver que esse tipo de desrespeito não é incomum: São várias fotos, expondo situações em que motoristas estacionam seus carros em vagas próprias para deficientes, rampas de acesso,  e também ciclovias e faixas de pedestre. Um  dos vídeos chama atenção: Incomodados com uma vaga indevidamente ocupada, moradores de Maringá – PR cobriram um carro com papeis azuis, e com papeis brancos desenharam o simbolo que indicava que a vaga era reservada a deficientes. Pedestres filmaram a reação do dono ao ver o veiculo.

Vivian Dias, Fonoaudióloga da CAE, explica que o problema de estacionar em vagas para deficientes não é apenas a questão de espaço: “ Mesmo que existam outras vagas disponíveis, a vaga reservada para o deficiente, seja ele visual ou motor, já é pensada para facilitar em questão de distancia dos blocos. Mesmo que existam outras disponíveis ao redor, ao vocês estacionar em uma vaga que não é sua, estará dificultando o acesso das pessoas com deficiência.”

A resposta, ainda segundo Vivian, vem sendo positiva: “Um senhor que ganhou a multa ligou para o CAE  se desculpando e agradecendo a iniciativa. Disse que até então não havia percebido a importância das vagas. “

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.