Conheça a trajetória de Tacy Campos e Jana Figarella

Texto e fotos: Luiza Kons

09
Tacy Campos

A tendência de nós humanos é buscar um referencial para associarmos, talvez por isso, Tacy Campos, 24 anos, seja vista por muitos como a nova Cássia Eller. Viajando por todo país representando a musa da MPB no musical Cássia Eller, Tacy teve de se acostumar com os comparativos e com o reforço das semelhanças entre ambas: Tacy tem a extensão vocal semelhante a de Cássia, Tacy é tímida assim como Cássia era, e Tacy tem até um nome que pode soar próximo a Cássia.

Só que Tacy não é Cassia.

Pude conhecê-la pessoalmente quando esteve em Florianópolis para apresentar o musical nos dias 2 e 3 de outubro, no Teatro Pedro Ivo. O jeito de falar era calmo e o sotaque estava mais para a sonoridade dos  candangos de Brasília’’ do que para sua terra natal, Curitiba.

Lá estava uma moça simples vestida dos pés a cabeça de preto. Ao seu lado, se encontrava outra Cássia: Jana Figarella, de 32 anos, que representa a personagem Dora, e também faz Cássia Eller nas apresentações nas primeiras sessões exibidas no Rio de Janeiro.

A mulher de cabelos encaracolados e olhos grandes já possuía a própria carreira antes de ser “reconhecida” pela grande mídia. Começou a cantar com 15 anos, e não demorou muito para começar a participar das primeiras bandas. Tacy gosta de ouvir a banda Yes, e rock progressivo dos anos 70. Enquanto Jana se mantém fiel a MPB.

Jana Figarella
Jana Figarella

Paralelamente a apresentação do musical, Tacy desenvolve o trabalho musical em que apresenta algumas de suas composições. Hoje a cantora procura uma sonoridade que mescle blues, rock, MBP, e ritmos dos anos 80. Sonoridade que pode ser notada desde o tempo de segunda autoral em Curitiba, movimento que a colocou em contato com outros artistas da cena musical da cidade.

Atualmente, com a carreira de Tacy deslanchando, quem a vê não imagina os maus bocados que ela enfrentou antes de ser descoberta, fato que ocorreu quando produtores do espetáculo viram na internet um vídeo dela cantando uma canção de Cássia Eller.

– Uma vez me pagaram R$ 150 para tocar em um bar de Campo Largo (cidade próxima a Curitiba), aí quando saí já estava tão tarde que nem táxi passava. Tive de pagar R$ 50,00 pela estadia. No final quase não compensou.

Já a trajetória de Jana se divide entre Santarém no Pará e Recife em Pernambuco, cidades onde viveu boa parte da vida. Em Recife se formou em Artes Cênicas e lançou CDs. Da cultura paraense está o Carimbó e o carinho do público. Hoje, o principal desafio da mulher de traços fortes e que se define “com cara de brava” está em suas composições:

– Acho que minha canções são muito focados no amor em si. Gostaria que isso estivesse dentro de um contexto maior.

Atualmente as duas vivem do Rio de Janeiro,pois toda semana o espetáculo é apresentado na cidade. Aproveitam o tempo livre e a amizade para fazerem composições juntas, e pensarem na própria carreira autoral.

Definitivamente : Tacy não é Cássia.

[widgetkit id=10814]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.