CCE e CFH estão sem serviço de fotocópias

Texto: Mariana Moreira (rmoreira.mariana@gmail.com), Marília Marasciulo (mariliamarasciulo@gmail.com), e Natália Pilati (natt.ufsc@gmail.com)

Quem precisou tirar fotocópias ou imprimir algum material nos centros de Comunicação e Expressão (CCE) e no de Filosofia e Ciências Humanas (CFH) encontrou as portas fechadas. Sexta-feira, dia 3 de maio, foi o último dia de funcionamento dos xerox nos dois centros de ensino. As empresas JF Cópias, no CCE, e JF Recicla Mais, no CFH, não renovaram o contrato com a universidade.

José Carlos Pinheiro, um dos sócios da JF Cópias, disse que mesmo sabendo do fechamento, os estudantes não se adiantaram para tirar cópias dos materiais. Agora, os professores precisam se adaptar para repassar o que estava disponível para os estudantes. Algumas pastas foram deixadas no xerox do Centro Socioeconômico (CSE), da mesma empresa que trabalhava no CFH, e no Centro de Eventos. No caso do CCE, a direção informa que aguarda a entrega da chave por parte da empresa até o final da tarde de hoje (06/05), para que assim os professores possam retirar seus materiais.

O xerox do CCE possuía mais de 250 pastas com material de professores do próprio centro e de outros, como o do Socioeconômico (CSE). Pinheiro não soube informar exatamente quantos alunos e professores utilizavam o serviço regularmente.

Uma nova licitação está em andamento para a contratação de uma outra empresa. O edital está sendo elaborado pela Comissão Permanente de Licitações e deve ainda ser analisado pela Procuradoria Federal. O diretor do CCE, Felício Margotti, prevê que o centro ficará sem o serviço de fotocópias por cerca de 40 a 60 dias, pelo menos. Ou seja, só deverá voltar no próximo semestre.

Motivo do fechamento

Após nove anos de funcionamento, a JF Cópias não renovou o contrato pela falta de condições para trabalhar e de reajustes nos preços das fotocópias. “Essa política desestimulou a livre concorrência e sucateou o xerox”, disse José Carlos Pinheiro. No CFH, os motivos são os mesmos. “O valor das cópias deveria ser de pelo menos R$0,10”, explica Janete Pinheiro, sócia da JF Recicla Mais.

Segundo Adriano Lima, diretor de Projetos, Contratos e Convênios da Pró-Reitoria de Assuntos Administrativos (PROAD), a JF Cópias e JF Recicla Mais não são as únicas a reclamar dos preços dos serviços. “As empresas de fotocópia (dos centros da UFSC) vêm nos questionando há um certo tempo, mas em nenhum momento eles trouxeram uma planilha de custos para mostrar que de fato para eles o valor de 7 centavos é inviável.” Ele acredita que a negociação do aumento de preços deveria passar por uma discussão conjunta, pois afeta tanto as fotocopiadoras quanto a comunidade universitária.

[widgetkit id=824]

3 comentários em “CCE e CFH estão sem serviço de fotocópias

  • 3 de dezembro de 2013 em 1:49
    Permalink

    Pelo que sei outra empresa já assumiu e estão fazendo um bom trabalho, organizados.

    Resposta
  • 16 de maio de 2013 em 1:11
    Permalink

    É realmente a coisa aconteceu e ninguém fez ou esta fazendo nada a respeito, já tem xerox fechado no CFH, CCE, CFM e no CCB/MIP este ultimo foi licitado no dia 13/05/2013 e não apareceu nenhuma empresa interessada, esta registrada na comissão de licitação. Os outros nem os editais foram lançados, isso quer dizer que não tem nenhuma previsão para a reabertura dos xerox e se isto vai acontecer pois não a interesse das empresas em fazer investimentos para trabalhar a este preço que a UFSC esta propondo. Algo precisa ser feito , o corremos o risco de ficar sem o serviço de xerox em pouco tempo. Acho que mas do que justo um reajuste no preço da cópia.

    Resposta
  • 7 de maio de 2013 em 23:05
    Permalink

    A situação do xerox na ufsc é uma vergonha , não saiu os editais para a licitação para os pontos que fecharam e se aparecerem empresas interessadas em trabalhar por este preço so reabriram em agosto no segundo semestre, isto é será que vai aparecer mesmo. Outra coisa é o Sr. Adriano lima dizer que as empresas não apresentaram planilhas, planilhas pra que é so ele olhar o preço da caixa de papel a dez anos atras +/- 35,00 e hoje 96,00 e salarios 350,00 e hoje 860,00 só estes dois itens ja justificam por si só, e tem muitos outros. A comunidade de aluno dos centros estão assistindo tudo sem fazer nada e sofrendo com a falta do serviço pois quem estuda anoite ficou sem opição a não ser ir ate outros centros que ficam bem distante.

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.