Entidades e instituições arrecadam presentes para idosos e crianças

Texto e fotos: Beatriz Santini e Betina Ramos

Edição: Natália Duane de Souza

Faltando pouco menos de um mês para o Natal, ainda dá tempo de recuperar o verdadeiro espírito dessa data e fazer o fim de ano de alguém diferente. Essa é a intenção do Projeto Cartas do Bem, criado por alunos formados em Publicidade pela UNIVALI de Florianópolis. Eles optaram por ajudar os idosos da  Sociedade Espírita de Recuperação, Trabalho e Educação (SERTE) no projeto que começou como um trabalho de conclusão de disciplina.

 Confira vídeo sobre o projeto:



Os idosos da SERTE escreveram seus pedidos para o Papai Noel em cartinhas que agora podem ser adotadas por qualquer pessoa através da página do projeto no facebook. Já há mais de 50 cartas disponíveis, com pedidos de presentes variados, desde peças de roupa a um simples rádio de pilha.

A campanha Papai Noel dos Correios  também permite adotar uma cartinha, só que dessa vez, de crianças de instituições beneficentes ou colégios carentes da região de Florianópolis. No ano passado a campanha juntou quase 500 mil padrinhos no Brasil inteiro, e aqui em Florianópolis 5.309 crianças receberam seus presentes de Natal.

Na capital, três agências oferecem as cartinhas: a da praça XV de novembro, a do Centro de Convivência da UFSC e a da rua Henrique Veras do Nascimento, na Lagoa da Conceição. As cartas podem ser adotadas até o dia 30 de novembro, e os presentes devem ser entregues nos Correios até o dia 7 de dezembro, para então serem entregues às crianças.

Confira vídeo sobre a campanha:

A felicidade de quem ajuda é tão grande quanto à de quem recebe o presente. Vanessa Pereira Simon, 42 anos, teve contato com o projeto dos correios pela primeira vez em 2000, através de uma campanha no local onde trabalhava. Desde então, participa da campanha todos os anos.

foto_correiosPara Vanessa, presentear uma criança no Natal é uma forma de retribuição. “Eu doo o ano todo para algumas instituições, mas especificamente no Natal é uma época em que as crianças têm muita esperança que o “Papai Noel” traga alguma coisa para elas. Então porque não colaborar um pouquinho com o Bom Velhinho e ajudar algumas poucas crianças?”

Agora quem participa das campanhas a filha, Júlia. Estudante de psicologia da UFSC, Julia foi aos Correios do centro de convivência da universidade e escolheu duas crianças para apadrinhar. Vanessa acredita que ensinar o sentimento de solidariedade aos filhos é uma obrigação da família. “Se todos os pais tivessem esse cuidado, poderíamos ter jovens mais preocupados com o outro e teríamos menos violência, menos individualismo,  menos problemas sociais.”

Se você quer fazer uma boa ação nesse natal, corra, porque os prazos de retirada de cartinhas já estão terminando – se inspire com o espírito de Natal e faça a felicidade de alguém neste final de ano.

 

 

Infográfico Natal 2

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.