Apufsc entra com ação contra o Conselho Universitário

Texto: Amanda Ribeiro e Paula Barbabela

Arte: Paula Barbabela

A Apufsc, sindicato dos professores da Universidade Federal de Santa Catarina, entrou com uma ação contra a decisão do Conselho Unversitário (CUn) de estabelecer normas para as próximas eleições para reitor, que devem acontecer em outubro. Na ação, a Apufsc defende que critérios como o peso dos votos não podem ser definidas pelo Conselho no sistema de consulta informal.

De acordo com o sindicato, um parecer escrito pelo diretor do CFH e membro do CUn Paulo Pinheiro Machado deu margem à interpretação de que o conselho seria o responsável por organizar as eleições deste ano, com regras que vão contra a legislação federal. Na UFSC, a votação é conduzida por entidades representativas, como a Apufsc e o Diretório Central dos Estudantes (DCE) e realizada como consulta informal. A proporção dos votos é de 33%/33%/33% entre alunos, professores e servidores.

Confira abaixo como funciona a proporção dos diferentes pesos de voto:

11182358_1005814866095585_180846534211382805_n

De acordo com a legislação atual, quando organizadas pelo Conselho Universitário, as eleições para reitor devem ter proporção de 70% dos votos para docentes e 30% para servidores e alunos.  Segundo o texto publicado no site oficial da Apufsc, o Conselho Universitário poderia regrar a votação se realizasse uma consulta formal à comunidade universitária, mas, ao escolher as entidades representativas como responsáveis, perde o poder de impor normas ao processo.

O parecer do professor Paulo Pinheiro Machado era uma resposta à proposta de adoção do voto universal feita pelo Grupo de Trabalho Democracia UFSC. A equipe, formada por dois alunos, dois professores e dois servidores, foi designada pelo CUn no ano passado para debater novas regras na escolha do reitor. Em seu relatório final, o grupo propôs que o voto de estudantes, docentes e técnico-administrativos em educação tivesse o mesmo peso. Paulo Pinheiro Machado desaprovou a sugestão e declarou apoio à consulta informal. No entanto, ao definir normas para a realização da votação, colocou o CUn na posição de organizador das eleições e tornou necessária a adoção da proporção de 70%/30%.

Confira na linha do tempo o resumo dos principais acontecimentos:


11209728_1005814842762254_2728221077019856673_n

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.