Alunos e servidores fazem feijoada como forma de protesto

Texto: Beatriz Santini (beatrizfsantini@gmail.com) e Luize Ribas (luizaribas@gmail.com)
Arte: Beatriz Santini (beatrizfsantini@gmail.com)
Fotos: Bruna Andrade (brunaandrade92@gmail.com)

Hoje a comunidade acadêmica teve uma opção diferente na hora do almoço. Uma feijoada vegetariana promovida pelos estudantes em parceria com os servidores serviu de protesto para diversas reivindicações: a principal delas, o fim das enormes filas do Restaurante Universitário. O almoço, organizado pelo facebook com mais de 320 confirmados, estava marcado para acontecer na Ala “A”, espaço do antigo RU, mas ocorreu no hall da Reitoria devido á chuva.

Com o ato, estudantes e servidores também buscaram dar visibilidade à luta pela regularização das 30 horas de trabalho na Universidade, ampliação do quadro de funcionários, implantação de RU noturno no CCA e abertura imediata da Ala “A” com opção de café da manhã e de cardápio vegetariano, além do direito de servidores e professores poderem utilizar o RU no período noturno. Todas essas reivindicações estavam no abaixo assinado, que obteve mais de mil assinaturas.

Os servidores aprovaram em assembleia do Sintufsc na semana passada a participação no evento. Foi o sindicato quem financiou a compra dos alimentos para a feijoada e o carro de som. Para o presidente do Sintufsc, Celso Martins, a feijoada foi “um ato simbólico para fortalecer e dar visiblidade às reinvindicações dos servidores e estudantes”. Martins afirmou também que a reivindicação para a abertura da Ala “A” como restaurante é “histórica”. 

A feijoada começou a ser oferecida ao meio-dia aos estudantes e servidores que já aguardavam pelo almoço. As pessoas formaram uma fila para se servirem e aguardavam com prato e talheres de plástico nas mãos. Quem ainda não tinha posto o nome do abaixo assinado aproveitou a espera para fazer isso. A caixa de som colocada em frente à Reitoria tocou músicas da banda “Engenheiros do Hawaii” e chamou a atenção de quem passava. Confira as fotos do ato:

[widgetkit id=6432]

O PROBLEMA DA FILA

Perder tempo demais na espera para o almoço já é um problema antigo. Os estudantes que têm aulas até às 11h50 pela manhã e tem que voltar as 13h30 para a aula da tarde muitas vezes não conseguem esperar na fila e fazer sua refeição, como já mostrou outra reportagem do Cotidiano

Até 2011, o Restaurante Universitário funcionava em um outro espaço, conhecido como Ala “A”, que foi fechado para reforma e tinha a reabertura prevista para 2013. No entanto, não houve nenhuma reforma e nem reabertura. O antigo espaço comportava 740 pessoas, mas mesmo com a capacidade de 1500 pessoas no espaço novo, o problema da fila persiste.

A comunidade acadêmica vem crescendo nos últimos anos. Além disso, com a instauração da política de cotas, que permitiu maior inclusão na Universidade, hoje já são 3.767 estudantes classificados como em situação de vulnerabilidade econômica pela PRAE  que dependem basicamente do RU para se alimentar. Hoje, mais de mil estudantes recebem isenção do valor do passe e fazem suas refeições de graça no Restaurante, mas mesmo para os que pagam,  o preço de R$ 1,50 pelo prato é muito atrativo e fundamental para o orçamento.

Confira a seguir mais informações sobre o Restaurante Universitário da UFSC: 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.