Adeia M’ Biguaçu: uma viagem pela cultura guarani

Texto e fotos: Luiza Kons (lupkons@gmail.com)

A aldeia indígena Yynn Moroti Wherá (reflexo das águas cristalinas), também conhecida por M’Biguaçu, está situada próximo ao bairro São Miguel, no município de Biguaçu, na rodovia BR 101 – km 190. Possui 59 hectares onde vivem 32 famílias e aproximadamente 120 pessoas. As famílias se dividem em 27 casas, sendo a maioria de alvenaria.

No interior da aldeia, estudam 70 alunos na Escola Indígena de Educação Básica Wherá Tupã Poty Djá (Senhor dos Raios e Senhora das Flores), da primeira série até o ensino médio. Cerca de 80% das aulas são em guarani e dos nove professores, seis são indígenas. Porém, uma das dificuldades enfrentadas pela escola é a falta de livros didáticos na língua materna e de história indígena.

Esse ano, a primeira turma de Licenciatura Indígena do Sul da Mata Atlântica se formou na UFSC. Um dos estudantes, o indígena Ronaldo Antônio Barbosa, relatou em seu Trabalho de Conclusão de Curso que poucas famílias ainda praticam a agricultura, que na tradição guarani está ligada ao mundo espiritual e manifesta a consagração dos alimentos.

Para saber mais sobre a aldeia, confira as fotos a seguir:

[widgetkit id=10003]

O Cotidiano acompanhou a formatura da primeira turma, com 75 alunos das etnias Guarani, Kaingang e Xokleng, provenientes do Espírito Santo, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul e Santa Catarina.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.