UFSC tem locais propícios a focos de dengue e zika

Texto e fotos: Giulia Gaia (giuliaogaia@gmail.com)

No ano passado, foram registrados em Santa Catarina mais de 3600 casos de dengue, 8 de zika e 3 de febre chikungunya. Após serem detectados focos do mosquito Aedes Aegypti no campus da Trindade, em Florianópolis, a UFSC passou a desenvolver ações de combate à proliferação do mosquito, que é transmissor da dengue e do zika vírus.

O Aedes se reproduz em locais úmidos, de água parada, lixo e até mesmo em flores, como a bromélia, que costumam acumular água entre as folhas.

Apesar dos projetos de combate ao mosquito, a UFSC ainda apresenta locais propícios para sua reprodução.

Para denunciar focos de dengue, ligue para os telefones (48) 3239-1537 ou 3239-1569, ou entre no site da Secretaria de Saúde.

Confira as fotos:

[widgetkit id=12155]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.