Nova profissão: Os “youtubers” ganham dinheiro postando vídeos na internet

Texto: Beatriz Santini (beatrizfsantini@gmail.com)
Imagens: Reprodução Instagram e Youtube

Uma nova profissão ganhou força no Brasil no último ano. São os “youtubers”, pessoas que ganham a vida (ás vezes muito bem) postando diversos tipos de vídeo no youtube. O mercado se fortaleceu através de iniciativa do próprio site em investir no nosso país através de propagandas, parcerias e workshops.

Para ganhar dinheiro postando os seus vídeos e se tornar um youtuber é preciso ter um canal no site de compartilhamento de vídeos e participar do Programa de Parceria do Youtube,  monetizando o conteúdo através de anúncios e assinaturas. É preciso atender à algumas características para ser aceito nesse programa: todo o conteúdo deve ser original e feito pelo youtuber, deve ser indicado para anunciantes, possuir documentação que comprove os direitos comerciais e o conteúdo deve estar de acordo com o Termos de Serviço e as Diretrizes do Youtube.

A “youtuber” Camila Coelho ao lado do seu próprio banner em São Paulo

Quando o canal é aprovado no programa, o youtube coloca anúncios no vídeo ou perto dele, e o dinheiro é gerado a partir dessa publicidade. O valor dos ganhos depende do tipo e dos preços dos anúncios que aparecem com seus vídeos, e da quantidade de visualiazações. O youtube também não exige que o conteúdo lá postado seja exclusivo, então o youtuber pode distribuir seu conteúdo também em outras plataformas sem nenhum problema.

No último mês, o Youtube Brasil distribuiu por conta própria anúncios em cartazes nos pontos de ônibus, outdoors, estações de metrô e relógios de rua. Foram escolhidos 3 canais brasileiros de muito sucesso: Porta dos Fundos, canal com mais inscritos no país (9 milhões), Camila Coelho, que apresenta tutoriais de maquiagem e tem o maior público feminino, e Manual do Mundo, de curiosidades e ciências voltado para o público adulto e infantil.

A intenção da empresa é mudar a percepção das pessoas em relação ao Youtube e mostrar que o site tem conteúdo sério e profissional. No lançamento da campanha a empresa declarou que “O país é o segundo maior mercado do YouTube no mundo em termos de visualizações, mas ainda não é reconhecido como uma parte importante do ecossistema audiovisual no Brasil. Esperamos aumentar a percepção de que o YouTube é um destino para entretenimento de qualidade”.

Hoje o youtube é o  maior site de vídeos compartilhados no mundo inteiro e  os canais mais populares são capazes de chegar à casa dos milhões ao fim de um ano. Os três canais brasileiros que mais faturaram no ano passado foram:

1. Porta dos fundos – 7,1 milhões de inscritos – Até US$ 305 mil por mês

2. Galinha Pintadinha – 2,1 milhões de inscritos – Até US$ 212,5 mil por mês

3. Parafernalha – 4,2 milhões de inscritos – Até US$ 97,3 mil por mês

CATARINENSE É SELECIONADO PARA PARTICIPAR DE WORKSHOP NA SEDE DO GOOGLE

ciencia todo diaO estudante de física Pedro Loos mantém a página Ciência Todo Dia desde 2012. A ideia de criar um canal que falasse de ciência de uma forma divertida e curiosa surgiu quando os vlogs (blogs em forma de vídeo) estavam começando a ficar mais famosos no Brasil.  Pedro conta que sempre gostou de internet e de ciência, então acabou unindo as duas paixões: “Ainda quando criança eu mantinha um canal com vídeos de jogos, nada muito profissional. Em 2012 eu comprei uma câmera e comecei a gravar os primeiros vídeos para o ‘Ciência Todo Dia’, que cresceu mais rápido do que eu esperava!”.

Vendo que o canal estava recebendo cada vez mais visualizações, Pedro se inscreveu para fazer parte do Programa de Parceria do Youtube e ganhar dinheiro com as suas postagens. Mas ele afirma que isso não é a sua prioridade: “O que realmente faz a diferença é ver os comentários de pessoas que dizem ter passado de ano por causa dos vídeos”, conta rindo o estudante.

Esse ano o Google realizou um workshop, em São Paulo, para produtores de conteúdo educacional na internet. Pedro foi um dos 40 escolhidos pelo Youtube para receber orientações e aprimoramentos e também participar da nova plataforma do Google, o  YouTube Edu, uma reunião de canais que promovem a educação. Para o estudante, foi nesse momento, através do reconhecimento pelo trabalho, que ele percebeu como os seus vídeos estavam famosos: “Eu esperei pelo dia do encontro na sede do Google como se estivesse esperando por um aniversário, natal, ou alguma ocasião importante”.

Para o futuro, Pedro pretende continuar com o canal pois ele está relacionado com a profissão que quer seguir. Atualmente ele estuda Engenharia Elétrica na UFSC, mas pretende fazer uma transferência para o curso de Física. O youtuber também quer continuar a lecionar e até escrever livros.

Conheça os vídeos de Pedro Loos:

2 comentários em “Nova profissão: Os “youtubers” ganham dinheiro postando vídeos na internet

  • 12 de outubro de 2016 em 18:37
    Permalink

    A Camila Coelho está ao lado de um banner e não de um outdoor, favor corrigir isso

    Resposta
    • 14 de outubro de 2016 em 14:17
      Permalink

      Olá Hélen, obrigada. Já fizemos a correção.

      Resposta

Deixe uma resposta para admin Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.