Campanha pretende acabar com estacionamentos irregulares na UFSC

A partir desta segunda-feira, 16, será colocado um adesivo no veículo flagrado em estacionamento irregular dentro do campus da UFSC e o proprietário será notificado através do acesso ao registro das placas no DETRAN. Será feito um cadastro dos motoristas que estacionam em locais proibidos e se houver reincidência, será aberto processo acadêmico aos alunos ou administrativo ao servidor por danos ao patrimônio público. Se o problema persistir, a UFSC não descarta a possibilidade de acionar a Guarda Municipal ou a Polícia Militar para multar os infratores.

Confira as fotos dos carros estacionados em locais irregulares na UFSC:
A decisão foi tomada no dia 15 de março após reunião com a presença do vice-reitor Carlos Alberto Justo da Silva, do chefe de gabinete José Carlos Cunha Petrus e representantes da prefeitura universitária e da segurança do campus. A proposta inicial foi estabelecer meios para conscientizar a comunidade universitária.
A colocação de adesivos vai servir para conscientização, já que os motoristas não respeitam as vagas para deficientes físicos, colocam o carro nos gramados, rótulas e na Praça da Cidadania, em frente à Reitoria, onde circulam várias pessoas diariamente. Além disso, alguns caminhos por dentro da UFSC foram feitos de atalhos e vários motoristas circulam desrespeitando a via. “No estacionamento próximo do Centro Socio-Econômico, há carros transitando à 80 quilômetros por hora“, alerta Leandro Luiz de Oliveira, diretor do Departamento de Segurança da UFSC, apontando que a solução é conscientizar as pessoas.
Além de colocar o adesivo, a segurança do campus vai fotografar os veículos e anotar as placas para um cadastro.A campanha serve para pedir a cooperação do motorista e indica as medidas que poderão ser tomadas em caso de reincidência.
O chefe do gabitete do reitor da UFSC José Carlos Petrus destaca que a questão é polêmica e a comunidade universitária deve respeitar. Vários policiais do campus já foram ofendidos pelos motoristas, que se defendem dizendo que vão parar em locais proibidos porque tem aula e não há vaga para por o carro. “Isso é um comportamento incivilizado”, considera Petrus.
A UFSC conta com mais de 37 mil pessoas, entre alunos, professores e servidores. Já o número de estacionamentos, somam quatro mil vagas para toda a comunidade. Isso gera  transtornos e indignações, pois a cada dia surgem mais automóveis pelo campus, acarretando irregularidades e descaso por parte de alguns motoristas.
Para que a mobilidade na UFSC melhore, é preciso conscientização e respeito de todos. O uso de outros meios de transporte como ônibus e bicicletas, ou até mesmo pedir carona deve ser levado em consideração para solucionar este problema da falta de estacionamento.
 Fique atento as multas para cada infração de acordo com o Código de Trânsito Brasileiro:
Veja o que o Cotidiano já publicou sobre a questão dos carros na Universidade:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.