Conheça Desterro: série policial inspirada nos contos de Cascaes

Texto: Andressa Santa Cruz (santacruzandressa@gmail.com)

Imagens: Mariana Thomé

A exposição Cascaes no MarquE não abre às segundas-feiras. Para a cineasta Mariana Thomé, a solução é tão óbvia quanto simples: “É só literalmente abrir uma porta”. E foi essa mesma vontade de mostrar ao mundo as obras de Cascaes que fez Mariana estar ali. Ela usou o auditório do Museu de Arqueologia e Etnologia da UFSC na última segunda-feira, 12 de setembro, para a estréia de Desterro, uma série policial inspirada livremente nos folclores açorianos de Franklin Cascaes.

Há um ano, Mariana Thomé se formou em cinema na New York Film Academy. O diploma de bacharel oficializava sua paixão por escrever e assistir histórias. Como tese final, ela roteirizou Desterro, conectando múltiplos assassinatos às lendas de bruxaria narradas pelo catarinense Franklin Cascaes. A série de ficção faz parte da realidade de Mariana que é filha de um delegado de polícia de Florianópolis. Em casa, ela cresceu ouvindo os contos da delegacia. Na escola, ela cresceu estudando os contos de Cascaes. Mas foi ao assistir e reassistir a série True Detective – sobre crimes que envolvem magia negra – que Mariana teve a ideia de juntar as duas coisas.

[widgetkit id=13718]

Como morava nos Estados Unidos, ela teve que recorrer ao Google para relembrar as estórias de Cascaes e se revoltou com a carência de informações no maior site de buscas do planeta. “Só achei quatro imagens em alta resolução!”. Indignada, Mariana se motivou ainda mais a persistir na ideia e pediu à mãe que enviasse por correio um livro do escritor. “Foi complicado traduzir para o inglês palavras como embruxado e benzedeira”. E, mesmo com os empecilhos do idioma, Mariana finalizou o projeto e o trouxe na mala para o Brasil.

Com o apoio da produtora Novelo Filmes, Mariana conseguiu incluir Desterro na Lei Municipal de Incentivo à Cultura de Florianópolis em fevereiro de 2015. Mas as gravações só começaram no inverno desse ano. “Com a verba, nós conseguimos gravar o piloto da série que foram esses vinte minutos exibidos no MarquE”, a cineasta explica.  

O plano é que algum veículo de televisão ou streaming financie os próximos episódios. “Estamos finalizando alguns detalhes para apresentar Desterro à Globosat, Netflix, Fox Play Brasil e HBO”. Enquanto isso, Mariana segue mostrando Cascaes ao mundo. No dia 20 de setembro ela retornará aos Estados Unidos para expor Desterro no 9th Los Angeles Brazilian Film Festival. Mas, antes de embarcar, Mariana vai distribuir entre a comunidade da capital catarinense 300 DVDs com o piloto da série. Para os interessados, é só procurá-la. Ou então, basta esperar e torcer para assistir em breve em algum canal…  

 

desterro-cotidiano-ufsc-divulgacao

 

Mais sobre a série:

A trama segue a rotina de dois policiais civis, a paulista Laura Macedo (Mayana Neiva), que acaba de chegar em Florianópolis, e o manezinho Roberto Santos (Chico Caprario) em uma caçada a um serial killer. O ceticismo de Laura e as crenças fervorosas de Roberto serão aliados durante a investigação de múltiplos desaparecimento e assassinatos que acontecem em comunidades remotas da Ilha.

Todos os episódios são inspirados livremente em contos e desenhos do historiador catarinense Franklin Cascaes: “com esta série pretendemos conectar o imaginário ilhéu de Franklin Cascaes ao mistério de crimes policiais”, afirmou Mariana Thomé. Além de Mayana Neiva e Chico Caprario, integram o elenco do episódio piloto: Mhirley Lopes, Vinicius Coelho, Gabriela Leite, Arlette Souza, Laila Pas, Davi Scheidt e elenco.

Outros sete episódios deverão ser filmados em Florianópolis, mostrando a saga dos investigadores à procura do assassino responsável pelas mortes bárbaras e sem solução aparente.

 

Mais sobre a diretora e roteirista:

Cineasta premiada, Mariana Thomé se formou com um Bacharelado em Cinema na New York Film Academy. Sua residência em Los Angeles durante a faculdade proporcionou oportunidades de trabalhar em diversos projetos, incluindo a produção de um show do Gerard Way, vocalista do My Chemical Romance, e um comercial para o mais novo telescópio da NASA. Seu primeiro curta-metragem, The FoodTruckDeal, ganhou prêmios nas categorias Melhor Roteiro, Melhor Atuação, Melhor Edição, Escolha da Audiência e foi escolhido pelo grupo Creative Minds para exibição no Marché du Film em Cannes . Atualmente, além de trabalhar no desenvolvimento da série Desterro, Mariana dirige e produz junto à Lucas de Barros o documentário Scab Vendor, sobre a vida e obra do renomado tatuador norte-americano Jonathan Shaw.

 

Mais sobre os bastidores da produção:

A produção é assinada por Mariana Thomé e Novelo Filmes e o projeto conta com o patrocínio da Lei Municipal de Incentivo à Cultura e apoio cultural da Neoway Business Solutions.

Apoiaram institucionalmente a produção; o Governo do Estado de Santa Catarina, a Polícia Civil de Florianópolis, a Polícia Militar de Santa Catarina e o Instituto Geral de Perícias.

Profissionais da Polícia Civil auxiliaram a diretora e os atores ministrando workshops de defesa pessoal e permitindo aos atores uma observações sobre a vida policial. “Nós queríamos fazer tudo o mais pertodo real possível” disse a diretora e roteirista. O Instituto Geral de Perícia permitiu à equipe de direção e direção de arte uma ampla vivência com diversas orientações a respeito de como a cena de um crime seria disposta e trabalhada.

Além do fascinante trabalho com a equipe e o elenco, as instituições permitiram, com a autorização da Secretaria de Comunicação do Governo do Estado, a utilização dos emblemas oficiais.

Apoiaram tecnicamente a realização de Desterro as locadoras de equipamentos cinematográficos Cinesupport e Black Box, a produtora Praça de Filmes, além do MIS – Museu da Imagem e do Som de Santa Catarina e o Funcine – Fundo Municipal de Cinema de Florianópolis.

Um comentário em “Conheça Desterro: série policial inspirada nos contos de Cascaes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.