Entrevista com o Professor Clarilton Ribas

Written by cotidiano on . Posted in Reportagens

Coordenador do projeto “De olho na terra”

Entrevista: Laís Souza (lai.csouza@gmail.com), Ediane Mattos (edimattos@gmail.com), Andressa Estebel, Vanessa Rodrigues e Sheila Martins Silva.

Foto Gabriele Duarte (duartes.gabriele@gmail.com) e Sheila da Silva

foto ribasO Professor Clarilton Ribas, coordenador do Projeto de “Olho na Terra”, tem na história da sua família o drama  de milhares de brasileiros – parentes seus foram expulsos de terras em Santa Maria (RS) por deverem para banqueiros da região.  Há mais de 30 anos ele acompanha o Movimento dos Sem Terra. Hoje, um grupo de 36 jovens de assentamentos e acampamentos da região do Rio Negrinho e Araquari, norte de Santa Catarina, passaram a tarde no curso de jornalismo da UFSC, conhecendo as potencialidades da comunicação. Em entrevista ao Cotidiano, o Professor Ribas fala do desafio de garantir direitos fundamentais aos assentados e de como a comunicação pode contribuir para isso. Participaram desta entrevista as visitantes Andressa Estebel, do assentamento Norilda da  Cruz; Vanessa Rodrigues, do assentamento Butiá II e a Sheila Martins Silva, do assentamento Três Rosas.

Qual a importância do Projeto de “Olho na Terra” para planificar a comunicação?

Como foi a aquisição do laboratório?

Hoje em dia há locais nos assentamentos que não tem sinal de celular. Como vai ser para chegar a internet?

Quanto tempo vai demorar para terminar o laboratório?

Qual a importância da comunicação para Reforma Agrária?

Trackback from your site.

Leave a comment