Sem omissões dessa vez

Written by cotidiano on . Posted in Arquivo, Fotojornalismo

Texto e fotos: Milton Schubert ( mton28@gmail.com ) 

No último dia 16 de maio, foi instalada pela presidente Dilma Rousseff a Comissão da Verdade, que pretende passar os próximos dois anos levantando irregularidades aos direitos humanos ocorridas entre os anos de 1946 até 1988 – período em que está incluída a Ditadura Militar.

Como manifesto, o Centro Acadêmico Livre de Jornalismo (CALJ) pintou da cor vermelha arquivos, imitando sangue, que foram colocados no vão do Centro de Comunicação e Expressão (CCE) e na Concha Acústica. Um dos organizadores da ação, Daniel Giovanaz, estudante do curso de Jornalismo, explica a intenção do projeto. “Instalou-se a Comissão da Verdade, mas até que ponto a população tem acesso a essa informação e sabe o que vai mudar na história do país? Queremos conscientizar todos, por isso a manifestação artística aqui na UFSC”, diz.

Com a permissão do Diretor do CCE Felício Margotti, os arquivos colocados pelos alunos do CALJ trazem, ainda, mensagens pedindo para que a Comissão da Verdade não seja omissa, e apresente, sem exceções, todas as violações aos direitos do homem que já ocorreram no país.